Loading...

terça-feira, 7 de outubro de 2014


Interpretação de textos 
 Deveres e Direitos da criança

 Acho muito interessante as atividades do blog Serravalle na África do Sul. São atividades simples, que trabalha a compreensão e interpretação sem rodeios. Busca em ótimos textos criar uma atividade que seja também prazerosa. Confira:


"Os Direitos das Crianças Segundo Ruth Rocha". Música Deveres e Direitos. Poema Musical é Bom Ser Criança, de Toquinho. Atividades

A escritora de livros infanto-juvenis, Ruth Rocha é autora desse belo   poema, que ela nos apresenta brincando com o conceito do direito das crianças. Foi a forma que encontramos para homenagear os pequenos que representam o futuro, merecendo todo o nosso carinho e cuidados.  Trazemos também a  música:     Deveres   e Direitos,        composição de  Toquinho e  de Elifas Andreatto, bem como o poema musical É Bom Ser Criança, de Toquinho. Acho que essas três belíssimas poesias, podem ser exploradas pelos professores de forma lúdica e prazerosa para homenagear nossos pequenos em qualquer época. 

"Os Direitos das Crianças Segundo Ruth Rocha" 

Toda criança do mundo deve ser bem protegida
Contra os rigores do tempo                                                                   
Contra os rigores da vida.                                                                           
Criança tem que ter nome
Criança tem que ter lar
Ter saúde e não ter fome
Ter segurança e estudar.

Não é questão de querer nem questão de concordar
Os direitos das crianças todos tem de respeitar.

Direito de perguntar... ter alguém pra responder.
A criança tem direito de querer tudo saber.
A criança tem direito até de ser diferente.
E tem que ser bem aceita seja sadia ou doente.

Tem direito à atenção
Direito de não ter medos
Direitos a livros e a pão
Direitos de ter brinquedos.

Mas a criança também tem o direito de sorrir.
Correr na beira do mar, ter lápis de colorir...

Robô-brinquedo
Ver uma estrela cadente, filme que tem robô,
Ganhar um lindo presente, ouvir histórias do avô.

Descer no escorregador, fazer bolha de sabão,
Sorvete, se faz calor, brincar de adivinhação.

Morango com chantilly, ver mágico de cartola,
O canto do bem-te-vi, bola, bola, bola bola!

Lamber fundo de panela
Ser tratada com afeição
Ser alegre e tagarela
Poder também dizer não!

Carrinho, jogos, bonecas, montar um jogo de armar,
Amarelinha, petecas, e uma corda de pular.

Um passeio de canoa, pão lambuzado de mel,
Ficar um pouquinho à toa... contar estrelas no céu...

Ficar lendo revistinha,
Um amigo inteligente,
Pipa na ponta da linha,
Um bom dum cachorro quente.

Festejar o aniversário, com bala, bolo e balão!
Brincar com muitos amigos, dar uns pulos no colchão.

Livros com muita figura,
Fazer viagem de trem,
Um pouquinho de aventura..
Alguém para querer bem...

Festinha de São João, com fogueira e com bombinha,
Pé de moleque e rojão, com quadrilha e bandeirinha.

Andar debaixo de chuva,
Ouvir música e dançar.
Ver carreiro de saúva,
Sentir o cheiro do mar.

Pisar descalça no barro,                                                         
Comer frutas no pomar,
Ver casa de joão-de-barro,
Noite de muito luar.

Ter tempo pra fazer nada, ter quem penteie os cabelos,
Ficar um tempo calada... Falar pelos cotovelos.

E quando a noite chegar, um bom banho, bem quentinho,
Sensação de bem estar... de preferência com colinho.

Uma caminha macia,                                                                               
Uma canção de ninar,
Uma história bem bonita,
Então, dormir e sonhar...

Embora eu não seja rei, decreto, neste país,
Que toda, toda criança tem direito a ser feliz!
 

Música:  Deveres e  Direitos   
Composição: Toquinho e  Elifas Andreatto

Crianças: iguais são seus deveres e direitos.
Crianças: viver sem preconceito é bem melhor. 
Crianças: a infância não demora, logo, logo vai passar, 
Vamos todos juntos brincar. 
Meninos e meninas, 
Não olhem cor, nem religião nem raça. 
Chamem os que não tem mamãe, 
Que o papai tá lá no céu,
E os que dormem lá na praça.                           
Meninos e meninas, 
Não olhem raça, religião nem cor. 
Chamem os filhos do bombeiro, 
Os dois gêmeos do padeiro 
E o caçula do doutor. 
Meninos e meninas, 
O futuro ninguém adivinha.                                      
Chamem os que não tem ninguém, 
Pois criança é também 
O menino trombadinha.
Meninos e meninas, 
Não olhem cor nem raça ou religião. 
Bons amigos valem ouro, 
A amizade é um tesouro 
Guardado no coração.

Poema Musical:   
     
 É Bom Ser Criança    
 Autor:Toquinho

É bom ser criança
Ter de todos atenção
Da mamãe, carinho
Do papai, a proteção                                                         
É tão bom se divertir
E não ter que trabalhar
Só comer, crescer, dormir, brincar
É bom ser criança
Isso às vezes nos convém
Nós temos direitos
Que gente grande não tem
Só brincar, brincar, brincar
Sem pensar no boletim
Bem que isso podia nunca mais ter fim
É bom ser criança
E não ter que se preocupar
Com a conta no banco
Nem com filhos pra criar
É tão bom não ter que ter
Prestações pra se pagar
Só comer, crescer, dormir, brincar
É bom ser criança
Ter amigos de montão
Fazer cross saltando
Tirando as rodas do chão
Soltar pipas lá no céu
Deslizar sobre patins
Bem que isso podia nunca mais ter fim.
 

Atividades 

1.De acordo com  o poema musical É Bom Ser Criança, do compositor brasileiro Toquinho,  porque é bom ser criança?
2.Quais  direitos  as crianças têm que gente grande não tem?
3.Cite três tipos de brincadeiras citadas por  Toquinho  no referido poema.
4.Qual a brincadeira citada na música que você mais gostou?
5.Memorize os três poemas cantando, brincando, fazendo gestos e movimentos com as músicas  aqui apresentadas.  
6.Dos direitos citados no poema de Ruth Rocha, tem algum  que você não conhecia? Cite. 
7. Na Música Deveres e  Direitos, no que as crianças são iguais? 
8. Quais os versos que você mais gostou nessa música? 

Disponível: http://serravallenaafricadosul.blogspot.com.br/

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Compreensão e Interpretação de Textos


Análise dos textos "O amor acontece" (Adriana Falcão) e

 "O amor acaba" (Paulo Mendes Campos)

TEXTO 1 

O amor acontece 

Adriana Falcão 

Parece que tem acontecido mais raramente, ninguém sabe ao certo por que, mas, de repente, olha lá ele. 
O amor acontece quando quer, sem dar ouvidos a pedidos humanos, talvez porque seja inclemente, ou porque apenas obedeça a ordens superiores, ou porque esteja convicto daquilo que está fazendo. 
Alguém diz algo agradável e o amor acontece. Alguém diz um absurdo e o amor acontece. Alguém não diz nada e o amor acontece. Alguém toma uma atitude e o amor acontece. Alguém canta o amor e ele acontece. Ninguém está esperando e o amor acontece. 
Numa manhã meio nublada de uma data sem importância, em pleno sol de domingo, no dia da padroeira, embaixo de um temporal, em qualquer estação do ano, às margens do Tietê, do Capibaribe, ou do Sena, não importa a ocasião, é no coração que o amor acontece. 
Na teimosia de uma tarde no escritório, no meio de uma reunião, de uma ligação, de um cafezinho, acontece de o amor vir para enxotar o tédio e trazer a noite às pressas. 
Entre dois adolescentes que ficam juntos numa festa, sem nenhum planejamento prévio, o "ficar" vai ficando premente, e o amor exige um namoro. 
Num vigésimo "alô", quando uma voz sente vontade de falar mais, e eternamente, a despeito da conta telefônica, o impulso do amor cruza a linha de chegada. 
Na plateia do cinema, acontece vez por outra: uma cena desperta uma emoção, que desperta outra, que desperta outra, e lá vem o amor provar que "a vida é amiga da arte", como diz Caetano Veloso. 
Após um beijo casual, no fim de uma noite que parecia não ter futuro, duas mãos se entrelaçam com firmeza, e os corações se aquecem no aconchego do amor que acontece. 
No meio da pista lotada, o rapaz enlaça a moça, ele cheira a fumaça, ela cheira a lavanda, a música techno dá lugar a sinos, o DJ se transforma em Frei Lourenço e presencia o acontecimento. 
Na frente da televisão, a paixão, já fatigada, dá um último suspiro, mas outro sentimento surge, e é o amor acontecendo em seu feitio manso. 
Numa madrugada fria, debaixo de um cobertor, acontece o amor. Dentro de um carro estacionado, apesar do medo de assalto, acontece o amor. Atrás de um muro, no escuro, na moita, proibido de acontecer, ele não quer nem saber. 
Acontece com a pessoa certa ou com a pessoa errada, será que o amor descrê do erro? 
Acontece de acontecer de um lado só, provocando dor, mas se acontece de dois lados, como pode ser tão bom? 
Acontece de várias formas, seja em encontro escondido, seja em jantar esporádico, seja em vestido de noiva, seja em casas separadas, seja em cidades distantes, e às vezes se transforma, modificando crenças e planos. Seja como for, assim penso, vale a pena comemorar o acontecido. 
Acontece de durar um dia, uma noite, uma semana, um mês, um ano, uma década, uma vida, sem certificado de garantia, nem prazo de validade, ele e seus perigos, como um equilibrista no fio. 
E de repente, muitas vezes, o amor vai e desacontece sem que ninguém saiba o motivo. Mas isso é uma outra história, escrita por um outro cronista. 

* Este texto é inspirado na crônica O Amor Acaba, do meu ídolo Paulo Mendes Campos. 

TEXTO 2
O amor acaba 

Paulo Mendes Campos 

O amor acaba. Numa esquina, por exemplo, num domingo de lua nova, depois de teatro e silêncio; acaba em cafés engordurados, diferentes dos parques de ouro onde começou a pulsar; de repente, ao meio do cigarro que ele atira de raiva contra um automóvel ou que ela esmaga no cinzeiro repleto, polvilhando de cinzas o escarlate das unhas; na acidez da aurora tropical, depois duma noite votada à alegria póstuma, que não veio; e acaba o amor no desenlace das mãos no cinema, como tentáculos saciados, e elas se movimentam no escuro como dois polvos de solidão; como se as mãos soubessem antes que o amor tinha acabado; na insônia dos braços luminosos do relógio; e acaba o amor nas sorveterias diante do colorido iceberg, entre frisos de alumínio e espelhos monótonos; e no olhar do cavaleiro errante que passou pela pensão; às vezes acaba o amor nos braços torturados de Jesus, filho crucificado de todas as mulheres; mecanicamente, no elevador, como se lhe faltasse energia; no andar diferente da irmã dentro de casa o amor pode acabar; na epifania da pretensão ridícula dos bigodes; nas ligas, nas cintas, nos brincos e nas silabadas femininas; quando a alma se habitua às províncias empoeiradas da Ásia, onde o amor pode ser outra coisa, o amor pode acabar; na compulsão da simplicidade simplesmente; no sábado, depois de três goles mornos de gim à beira da piscina; no filho tantas vezes semeado, às vezes vingado por alguns dias, mas que não floresceu, abrindo parágrafos de ódio inexplicável entre o pólen e o gineceu de duas flores; em apartamentos refrigerados, atapetados, aturdidos de delicadezas, onde há mais encanto que desejo; e o amor acaba na poeira que vertem os crepúsculos, caindo imperceptível no beijo de ir e vir; em salas esmaltadas com sangue, suor e desespero; nos roteiros do tédio para o tédio, na barca, no trem, no ônibus, ida e volta de nada para nada; em cavernas de sala e quarto conjugados o amor se eriça e acaba; no inferno o amor não começa; na usura o amor se dissolve; em Brasília o amor pode virar pó; no Rio, frivolidade; em Belo Horizonte, remorso; em São Paulo, dinheiro; uma carta que chegou depois, o amor acaba; uma carta que chegou antes, e o amor acaba; na descontrolada fantasia da libido; às vezes acaba na mesma música que começou, com o mesmo drinque, diante dos mesmos cisnes; e muitas vezes acaba em ouro e diamante, dispersado entre astros; e acaba nas encruzilhadas de Paris, Londres, Nova York; no coração que se dilata e quebra, e o médico sentencia imprestável para o amor; e acaba no longo périplo, tocando em todos os portos, até se desfazer em mares gelados; e acaba depois que se viu a bruma que veste o mundo; na janela que se abre, na janela que se fecha; às vezes não acaba e é simplesmente esquecido como um espelho de bolsa, que continua reverberando sem razão até que alguém, humilde, o carregue consigo; às vezes o amor acaba como se fora melhor nunca ter existido; mas pode acabar com doçura e esperança; uma palavra, muda ou articulada, e acaba o amor; na verdade; o álcool; de manhã, de tarde, de noite; na floração excessiva da primavera; no abuso do verão; na dissonância do outono; no conforto do inverno; em todos os lugares o amor acaba; a qualquer hora o amor acaba; por qualquer motivo o amor acaba; para recomeçar em todos os lugares e a qualquer minuto o amor acaba. 

QUESTÕES

01-A visão sobre o amor apresentada em ambos os textos é idealizada ou não? Justifique.
02- Em qual dos textos já de início dá uma ideia de certeza e qual denota dúvida. Explique.
03- Elabore uma história que retrate um relacionamento amoroso, utilizando algum parágrafo do texto "O Amor Acontece" para inicia-lo e finalizando com algum trecho de "O amor acaba". (Você criará o desenvolvimento, já que a introdução e conclusão já estão prontas)
04- Tranforme ambos os títulos em perguntas e entreviste várias pessoas de diferentes idades para observar o ponto de vista de cada uma.
05- Escolha algum trecho dos dois textos e crie dois textos publicitários.
06- Acrescente mais cinco itens a cada textos, mostrando como você acha que o amor acontece e de que forma ele acaba.
07- É possível evitar o início ou o fim do amor? Explique.
08- Encontre em cada texto cinco palavras que tem relação com o amor e forme duas listas. Em seguida classifique-as morfologicamente.
09- Encontre nos dois textos cinco exemplos de linguagem figurada e explique o sentido delas.
10- Defina o que é amor e mencione quantas formas de amar você conhece.
11- Sintetize o texto 1 explicando o que faz o amor acontecer.
12- O amor é tema constante da Literatura, principalmente do estilo literário Romantismo.
Na segunda geração, poetas idealizam o amor, a mulher ,a natureza...
Observe o texto abaixo de Alvares de Azevedo, representante da 2ª geração chamada de Mal do Século.

Amor (Álvares de Azevedo)

 Amemos! Quero de amor
Viver no teu coração!
Sofrer e amar essa dor
Que desmaia de paixão!
Na tu'alma, em teus encantos
E na tua palidez
E nos teus ardentes prantos
Suspirar de languidez!
Quero em teus lábio beber
Os teus amores do céu,
Quero em teu seio morrer
No enlevo do seio teu!
Quero viver d'esperança,
Quero tremer e sentir!
Na tua cheirosa trança
Quero sonhar e dormir!
Vem, anjo, minha donzela,
Minha'alma, meu coração!
Que noite, que noite bela!
Como é doce a viração!
E entre os suspiros do vento
Da noite ao mole frescor,
Quero viver um momento,
Morrer contigo de amor!
a) A visão do amor presente nos textos é real ou idealizada como no Romantismo?

13 - Retire um verso do poema de Alvares de Azevedo que comprova a idealização do amor.
14 - Correlacione o texto 2 e o texto de Leminski.

“Amor, então,
também, acaba?
Não, que eu saiba.
O que eu sei
é que se transforma
numa matéria-prima
que a vida se encarrega
de transformar em raiva.
Ou em rima.
Leminski

a) Produza um texto parafraseando os textos apresentados. Mostre o que é o amor ou quando ele começa ou termina na sua visão .

(Disponível:http://atividadeslinguaportuguesa.blogspot.com.br)

quinta-feira, 11 de setembro de 2014



COERÊNCIA TEXTUAL

Atividade Prática


1- Leia os textos abaixo e marque se é coerente ou não. Em seguida, justifique o caso de incoerência.

a)O assédio em si trás no meio um poder aquisitivo escondendo ao trabalho, assim podendo fazer e refazer, adicionando o sentido, junto a essa conduta de mulher ideal. Não querendo ser prejudicial ao método agressivo, mas ao jeito decisivo a maneira pela força que o traz da forma de agir. A teimosia circunstancial vem devido ao exotismo da participação com credibiloso contraste à elevacidade do adultério da simples cena de uma turbulência a um ser precioso”.
(Trecho de dissertação de um aluno do ensino médio/MEC – Provão)
 SIM(    )    NÃO (   )
_______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
b)A safira pertenceu originalmente a um sultão que morreu em circunstâncias misteriosas, quando uma mão saiu de seu prato de sopa e o estrangulou. O proprietário seguinte foi um lorde inglês, o qual foi encontrado certo dia florindo maravilhosamente numa jardineira. Nada se soube da jóia durante algum tempo. Então, anos depois, ela reapareceu na posse de um milionário texano que se incendiou enquanto escovava os dentes.”
(Anônimo)
 SIM(    )    NÃO (   )
________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

c) Os urubus eram tantos que formavam nuvens negras e nem assim davam conta de devorar os milhares de cadáveres. Muitos secavam ao sol, impregnando o sertão de um cheiro indescritivelmente podre. Cachorros, cujos donos também jaziam mortos por ali, acostumaram-se a comer carne humana e apavoravam os poucos desavisados que ousassem visitar a região. Do arraial, restavam escombros, onde antes havia duas igrejas, e montes de cinza, no lugar das casas de barro.”
(BURGIERMAN, Denis Russo. In.: Superinteressante, ano 14, n.2, fev., 2000, p. 37)
 SIM(    )    NÃO (   )
________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
d) A ciência já demonstrou que o consumo exagerado de bebidas alcoólicas é extremamente prejudicial à saúde. Adolescentes, aos dezesseis anos, ainda não têm maturidade suficiente para avaliar os malefícios que o consumo imoderado dessas bebidas lhes poderá causar. Além disso, nessa idade, gostam de novidades e, como muitas vezes são tímidos, utilizam-se de bebidas alcoólicas para ficar extrovertido sem pensar nas conseqüências nefastas desse tipo de atitude. Por esses motivos, a lei que proíbe a venda de bebidas alcoólicas para menores de dezoito anos deveria ser revogada”.
(Anônimo)
SIM(    )    NÃO (   )
________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

2- Leia o texto a seguir:
“Nunca ouvimos de Jacinto uma palavra áspera, uma lamúria, nunca respondeu com irritação às crianças que o insultavam, impiedosas, quando passava embriagado. Bêbado, sorria beatífico e acima de todas as misérias, e falava de coisas alegres, às vezes numa língua particular, ininteligível.”
Observando, com atenção, as características desse personagem, procure atribuir-lhe:
a)      Uma atitude que seja coerente, isto é, compatível com ele.
________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
b)      Uma atitude que seja incoerente.
________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

VÍDEOS EDUCATIVOS, PALESTRAS E CURSOS

 Professor(a),

Seguem sugestões de vídeos educativos, palestras e cursos.

O site VEDUCA apresenta cursos fantásticos (gratuitos). Já fiz alguns cursos e no presente faço de psicologia, excelente! Há cursos com
apenas 2 horas.Vale a pena conferir!

O site TED apresenta palestras que são show e dependendo do
assunto dá para usá-las em sala de aula.

Confira as sugestões:


1. Veduca

Veduca
 
Os melhores cursos universitários do mundo, em Português. Cursos de Berkeley, Havard, Columbia, Oxford, Michingan e de outras universidades renomadas.

 2. Khan Academy

Khan
Praticamente qualquer conteúdo educacional está disponível no Khan Academy. O portal foi lançado por Salman Khan, um ex-aluno do MIT que começou dando aulas para os sobrinhos pelo YouTube e se tornou um sucesso mundial.

3. TED Talks

TED
Há palestras fascinantes dos principais pensadores e especialistas da atualidade, sobre qualquer assunto: tecnologia, arte, psicologia, educação, ciência cultura e por aí vai. As palestras têm duração entre 6 a 18 minutos.

4. Inc.com

inc
O nome do site vem de “incorporation” e é uma fonte rica para o mundo dos negócios. Baseado em teorias modernas de crescimento empresarial, o Inc.com tem uma extensa rede de blogueiros e opiniões de grandes líderes.

5. How Stuff Works

How Stuff
Site da Discovery Channel com vídeos de alta qualidade. Lá você pode descobrir, por exemplo, como tornados acontecem, como motores funcionam, como tubarões atacam.

6. Academic Earth

academic earth
Cursos universitários online gratuitos das melhores universidades do mundo. Vídeos instigantes que despertam a curiosidade.

7. BrainPOP

Brain Pop
Vídeos com conteúdo original e em animação que envolve os alunos. É necessária a subscrição na plataforma.

8. Cosmeo

cosmeo
Plataforma da Discovery Channel. Mais de 30.000 videos educativos voltados para crianças e pré-adolescentes. É necessária a subscrição na plataforma.

9. Big Think

Big Think
Mais de 10.000 vídeos com especialistas e autoridades em diversos campos de atuação.

10. Brightstorm

Bright
Mais de 3.300 video-aulas gratuitas ensinadas por experts em Matemática, Ciência, Inglês e testes preparatórios.

11. CosmoLearning

cosmo
Plataforma gratuita com vídeo-aulas, cursos e documentários.

12. Coursera

coursera
Palestras e cursos ministrados por professores mundialmente reconhecidos e reforçadas através de exercícios interativos.

13. EdX

edx
Cursos em diversas áreas, projetados especificamente para o estudo interativo na Internet.

14. Futures Channel

Futures
Material multimedia de alta qualidade. Conteúdo ideal para uso em sala de aula.

15. Howcast

howcast
Vídeos “How-to” (Como Fazer) feitos por profissionais e usuários da plataforma.

16. Math TV

math tv
Vídeo-aulas profissionais em matemática. Materiais de qualidade, incluindo livros didáticos (digitais ou para imprimir), exercícios e planilhas

17. MIT Open CourseWare

MIT Open
Palestras e materiais do MIT (Massachusetts Institute of Technology) para os alunos, professores e autodidatas. 

18. MIT Video

mit
Guia com mais de 12.000 vídeos e palestras interessantes do MIT, distribuídos em mais de 100 canais.

19. NeoK12

Neo k12
Agregador de vídeos educativos infantis de alta qualidade em toda a Web

20. SchoolsWorld
 

school tv
Vídeos profissionais e recursos práticos para o desenvolvimento do profissional da educação.

21. TeacherTube

teacher tube
Plataforma agregadora de vídeos educacionais.

22. The Teaching Channel

teaching channel
Vídeos originais com dicas e planos de aula, pesquisáveis ​​por assunto, nível de ensino, e tópico

23. WatchKnowLearn

watch know
Plataforma abrangente de vídeos educativos agregados de toda a Web.

24. WonderHowTo

wonder how
Mecanismo de busca e diretório gratuito de vídeos “How-to” (Como Fazer).

25. YouTube EDUCAÇÃO

yt
Vídeos em diversas disciplinas acadêmicas. A maioria do conteúdo é destinado a estudantes de nível universitário, mas pode ser acessível para os mais jovens também. Ensino Fundamental e Médio. Biologia, Física, Língua Portuguesa, Matemática e Química. 

Licença Creative Commons do YouTube

O YouTube tem um acervo cada vez maior de excelentes vídeos educacionais, distribuídos em diversos canais bem conceituados.
O site agora oferece vídeos com licenças da Creative Commons
. Como estas licenças, os criadores de conteúdo concedem permissão a outros para o uso de suas obras. Os vídeos ficam acessíveis para que outros usuários do YouTube possam usá-los, até mesmo comercialmente, ou até mesmo modificar ou editar os vídeos usando o Editor de vídeos
 do YouTube. Para saber se o vídeo que você vai usar está marcado com esta licença, siga estes dois passos:
1) Digite as palavras-chave na barra de pesquisa do YouTube, por exemplo, “palestras de química”.
2) Em seguida, clique no botão “Filtro” que fica à esquerda. No meio da lista, em “Características”, tem a opção “Creative Commons”. Clique e todos os vídeos que aparecem em seu termo de busca terão licença Creative-Commons.
youtube cc


Espero que as plataformas acima ajudem você a encontrar excelentes vídeos!